5.2.07

Ode aos inconformados ( Para Romani, meu irmão)

Hoje acordei com teu braço de jovem a me dizer:
vai poeta toma o rumo dos desconsolados
Toma o porto dos desbravadores
essa tua lei tua missão.
eu acordei e disse não.
fechei o quartome escondi na solidão
com vergonha de teu rosto liso
e de tuas mãos sobre meus ombros
acordei para o lado dos tristes conformados, querido jovem
Estou velho agora
Mas te prometo
daqui um ano e meiovoltarei.
eu e minha língua árduabreve e confusa
a te dizer o que vi
o que senti
como o aperto do meu coração
pra te dizer que disse não
e vim de novo para o lado
dos que sempre
embora perdendo
ganharão a imensidão.

1 comentário:

Dionísio disse...

Vim visitar teu jardim...
eterno espião que eu sou


Beijos