17.8.06

Vou logo contando que era o último dia

A tristeza dela me engolia. E era assim. Quarenta e nove anos, alguns meses, nenhum amor. Desde os vinte doando seu sangue para uma fábrica. Filha bastarda. Casamento. Era ouvir o marido e nausear-se.nenhum gole de cerveja. nenhum cigarro de maconha.nenhum romance com o qual se diluir. . .

A tristeza delame engolia. E era assim. Todos os dias a dor de vida ingrata que o diabo lhe deu. Depois os filhos. Algum amor. O primeiro filho fugiu da polícia, o segundo morreu num tiroteio. O terceiro deu pra travesti.

Secada a vida por inteiro, ela resolveu, quarenta e nove anos, alguns meses, tomar copos de cerveja, se embriagar e se jogar da ponte Sanhauá.

Dia seguinte a notícia na rádio comunitária. Era assim.

1 comentário:

lau disse...

Vc está cada vez melhor, Rê. Um beijo procê.