18.2.13

Sim,

confesso,
sou poeta!
em toda manhã que nasce
me nasce uma folha de alface
na face.

Sem comentários: